Palestra sobre Terapia de Vidas Passadas

Fiz esse vídeo para explicar os conceitos mais básicos da TVP, e também para criar um canal de contato mais próximo com o futuro paciente. Afinal, o olho no olho é muito importante para o começo de uma relação terapêutica.

Comentem!

 

Anúncios

Programa Viver e Voltar

foto-radio-mundial

O Programa Viver e Voltar foi ao ar na Rádio Mundial de dezembro de 2007 a agosto de 2008, com 37 episódios.

 

Coloco aqui o link para ouvir a todos, foi fantástico fazer, e deixa espaço para bastante informação e debates sobre os temas apresentados.

 

Como dizia o Hugo em todo final: com os sinceros votos de um novo amanhecer em sua vida!

 

Programa 1 – Introdução

Programa 2 – O método

Programa 3 – Estados de consciência e contato com o Mestre

Programa 4 – O verdadeiro Mestre

Programa 5 – As vidas de Camila Sampaio

Programa 6 – A morte

Programa 7 – Esquecimento do passado e Personalidades passadas

Programa 8 – Perfeccionismo e TVP

Programa 9 – Declaração de crenças e convicções vitais

Programa 10 – Florais Havaianos

Programa 12 – Aprofundamento do método e vida afetiva

Programa 13 – Evolução espiritual e suicídio

Programa 14 – Dúvidas gerais

Programa 15 – Vida profissional e TVP

Programa 16 – Depressão e TVP I

Programa 17 – Depressão e TVP II, Matéria de TVP na Isto é

Programa 18 – A resistência na regressão

Programa 19 – Implantes

Programa 20 – Aborto

 Para os arquivos do 4 shared:

Você pode dar play direto, ou fazer o download.  Todos os programas também estão disponíveis para ouvir por lá, além do nosso site.

 

  Programa 21 – Pessoas assintomáticas

Programa 22 – Obsessão e TVP

Programa 23 – Método e casos

 Programa 24 – Apometria

Programa 25 – TVP infantil

Programa 26 – Pânico

Programa 27/1 – Princípios da TVP

Programa 27/2 – Princípios da TVP

 

Terapia de Vidas Passadas no Gasparetto

Foi uma grande honra participar do infelizmente extinto programa Encontro Marcado!

Com certeza um dos momentos inesquecíveis da minha carreira, através do qual pude apresentar temas pouco falados na mídia, e receber o carinho de centenas de pessoas que me procuraram depois.

Para mim é sempre uma alegria ser instrumento da espiritualidade e do conhecimento psicológico para ajudar as pessoas a resgatarem sua sabedoria e seu poder através da TVP.

Fica abaixo o programa, comentem!

 

Por que meu marido se transforma num monstro às vezes?

bomxruim

Recebo muitas pessoas em consultório contando uma história parecida: quando casei amava muito meu marido, e continuo amando. Ele é minha cara metade, é um bom companheiro, um bom pai, e quero com certeza ficar com ele o resto da vida. Mas às vezes não sei dizer o que acontece, ele se transforma completamente! Grita, esbraveja, fica insuportável, e nessas situações chego a pensar em me separar. Mas depois ele volta a ser como era, e fica tudo bem. E do nada acontece a transformação de agressividade novamente, e assim vai. (Claro, isso também vale para as esposas!)

Em TVP, iremos sempre trabalhar com algumas hipóteses nesses casos:

Influência de personalidade de passado

No momento da briga, o marido em questão incorpora uma personalidade de seu passado, que pode ter relação com a atual esposa ou não.

É como se naquele lapso de segundo ele passasse a se comportar como uma personalidade de séculos atrás, que tem pensamentos, sentimentos, trejeitos e visão de mundo totalmente diferentes da personalidade atual.

Pode ser um árabe muçulmano, que acha um absurdo tratar com tantos dengos a uma mulher. Pode ser um senhor feudal, que estava acostumado a ser obedecido enquanto dava ordens. Pode ser um soldado, para quem a vida doméstica é muito enfadonha. E por aí vai…

O terapeuta de vidas passadas irá junto com seu paciente acessar a personalidade em questão e trata-la. A boa notícia é que isso pode ser feito pela própria terapia da esposa – e normalmente o é, pois a pessoa desajustada nem sempre está consciente de que precisa de ajuda.

Subpersonalidade

Nesse caso, é uma cisão na personalidade atual. Uma parte inconsciente daquele marido não gostaria de estar vivendo aquela relação.

Pode ser uma saudade dos tempos de solteiro, onde ele tinha liberdade. Pode ser um lado birrento, que não aceita ser contrariado. Pode ser um lado infantil, que gostaria de ter a mãe satisfazendo seus desejos. Enfim: por algum motivo da própria vida atual aquela agressividade está vindo à tona.

Nesse caso, cabe ao terapeuta investigar qual é exatamente a história desse casamento ( e isso vale para qualquer tipo de relação). Eles realmente se amam? Casaram pelos filhos? Estão acomodados? Estão no mesmo ritmo? A pessoa que se diz vítima namorou tempo suficiente para conhecer a fundo com quem estava se casando?

Influência de obsessores

Pode ser também que o casal esteja sendo atacado por cobradores de passado, que querem causar infelicidade.

Nesse caso, cabe ao terapeuta entender qual é a cobrança. O que o(s) obsessor(es) quer, por que está zangado, o que pode ser feito para aquilo ser resolvido etc.

Muitos obsessores apenas querem justiça pelo que lhe aconteceu, e na maioria das vezes eles têm razão. Mas quando são conscientizados do mal que estão fazendo a si mesmos e do quanto estão prolongando uma contenda que já poderia ter sido resolvida, a grande maioria cede.

Enfim, todo casal saudável briga. Mas quando as brigas se tornam intensas, repetitivas e seguem um padrão, é hora de buscar ajuda. Por trás de todo conflito há sempre um agente causador: interno ou externo, consciente ou inconsciente. Cabe a TVP buscar os por quês.

Camila Sampaio 

Atendimento em São Paulo

Site: http://www.terapiadevidaspassadas.net

E-mail: camilasampaio@yahoo.com.br

Fones: (11) 9502 2176

Monografia parte 1 – Introdução

apome1

Sempre fui uma leitora ávida, de qualquer tipo de literatura. E na minha concepção, uma boa introdução tem dois objetivos: apresentar o trabalho e falar um pouco sobre a trajetória intelectual e pessoal do autor.

Sobre este trabalho: ele tem o objetivo de condensar todo o aprendizado pelo qual passei no período de abril de 2003 a janeiro de 2004, na cidade de Erechim – RS, sob a orientação de Márcio Godinho, para me tornar uma Terapeuta de Vidas Passadas. Além disso, visa também contextualizar esse aprendizado: apresentar o histórico da TVP no Brasil, e o seu nascimento dentro da Psicologia, com os autores mais importantes – na minha visão pessoal. A partir desse ponto de partida, tenho a intenção de apresentar qual foi minha contribuição pessoal ao método de Márcio Godinho, e como pretendo empreender meu trabalho vindouro.

O objetivo da interdisciplinaridade já mostra um pouco da minha história. Literalmente, sou historiadora de formação – e futura psicóloga. Sempre tive o objetivo de fazer o casamento entre as duas áreas, História e Psicologia, uma interdisciplinaridade ainda pouco estudada. Principalmente quando se adiciona a TVP, que por si só ainda é matéria para muitos estudos com abordagens as mais diversas, que vão paulatinamente surgindo no meio acadêmico e científico – e fora dele também, sem por isso serem trabalhos de menor importância.

Sobre a autora: sou paulistana, tenho 24 anos, e pretendo dedicar minha vida a esse ideal. Para mim a reencarnação sempre foi um tema corriqueiro, dado que fui criada em um lar espírita. Depois de adulta descobri técnicas mais complexas dentro da doutrina, como a Apometria, tão injustamente combatida, e que carrega em si tamanho potencial de cura e ajuda a todos nós. Além disso, (re) descobri o mestre Ramatís, e com ele pude entender que o Espiritismo é um dos caminhos, mas que todos eles levam ao mesmo Deus.

Conclui também que as eternas discussões das facções religiosas são inúteis, além de uma belíssima perda de tempo. Participo do grupo Bandeirantes da Luz[1], e abracei o ideal do universalismo.

Estudo TVP sistematicamente há três anos, mas todo meu estudo foi reformulado pela abordagem holística dada por Márcio Godinho, e pela arqueologia psíquica de Roger Feraudy, Roger Bottini Paranhos, L. Palhano Jr. e da psicóloga Helen Wambach, trabalhos esses que pretendo unir e continuar – espero que com muitos colegas vindouros, pois ele é por demais amplo.

A Metodologia Holística, aliada ao conhecimento sobre TVP e Apometria, abre muitas portas e possibilidades ao estudo do psiquismo. Faz com que toda a nossa lógica perante a vida se inverta.

Com ela aprendi que a doença muitas vezes, por mais estranho que pareça, é o que de melhor pode acontecer para uma pessoa em dado momento. Muito mais do que expiação de erros pretéritos, é uma oportunidade única de olhar para si próprio, de detectar quais são os pontos a serem trabalhados na encarnação, de procurar ajuda e de descobrir mais sobre os caminhos a tomar.

O momento em que vivemos é de transição, é especial. É um ajuste de contas final. E sem dúvida a TVP e a Apometria apareceram nesse cenário como duas formas de conscientizar o homem mais rapidamente. Cronos é impiedoso: o tempo urge mais do que nunca. O homem precisa aprender sobre si mesmo e sobre autocura, e ser responsável pela própria mudança.

Como Terapeuta de Vidas Passadas, pretendo levar essa lição para as pessoas. E sei que cada vez que o conseguir, ou que pelo menos tentar, estarei levando essa lição para mim mesma, pois sei que ainda tenho muito a aprender. Mas quero estar sempre ativa no meu processo de aprendizagem, e ajudar no das pessoas que puder, pois fazemos parte de um todo, e um indivíduo só será plenamente feliz quando todos os outros também o forem. Esse dia ainda está longe, mas eu pretendo colaborar para que ele chegue o mais breve possível!