Por que meu marido se transforma num monstro às vezes?

bomxruim

Recebo muitas pessoas em consultório contando uma história parecida: quando casei amava muito meu marido, e continuo amando. Ele é minha cara metade, é um bom companheiro, um bom pai, e quero com certeza ficar com ele o resto da vida. Mas às vezes não sei dizer o que acontece, ele se transforma completamente! Grita, esbraveja, fica insuportável, e nessas situações chego a pensar em me separar. Mas depois ele volta a ser como era, e fica tudo bem. E do nada acontece a transformação de agressividade novamente, e assim vai. (Claro, isso também vale para as esposas!)

Em TVP, iremos sempre trabalhar com algumas hipóteses nesses casos:

Influência de personalidade de passado

No momento da briga, o marido em questão incorpora uma personalidade de seu passado, que pode ter relação com a atual esposa ou não.

É como se naquele lapso de segundo ele passasse a se comportar como uma personalidade de séculos atrás, que tem pensamentos, sentimentos, trejeitos e visão de mundo totalmente diferentes da personalidade atual.

Pode ser um árabe muçulmano, que acha um absurdo tratar com tantos dengos a uma mulher. Pode ser um senhor feudal, que estava acostumado a ser obedecido enquanto dava ordens. Pode ser um soldado, para quem a vida doméstica é muito enfadonha. E por aí vai…

O terapeuta de vidas passadas irá junto com seu paciente acessar a personalidade em questão e trata-la. A boa notícia é que isso pode ser feito pela própria terapia da esposa – e normalmente o é, pois a pessoa desajustada nem sempre está consciente de que precisa de ajuda.

Subpersonalidade

Nesse caso, é uma cisão na personalidade atual. Uma parte inconsciente daquele marido não gostaria de estar vivendo aquela relação.

Pode ser uma saudade dos tempos de solteiro, onde ele tinha liberdade. Pode ser um lado birrento, que não aceita ser contrariado. Pode ser um lado infantil, que gostaria de ter a mãe satisfazendo seus desejos. Enfim: por algum motivo da própria vida atual aquela agressividade está vindo à tona.

Nesse caso, cabe ao terapeuta investigar qual é exatamente a história desse casamento ( e isso vale para qualquer tipo de relação). Eles realmente se amam? Casaram pelos filhos? Estão acomodados? Estão no mesmo ritmo? A pessoa que se diz vítima namorou tempo suficiente para conhecer a fundo com quem estava se casando?

Influência de obsessores

Pode ser também que o casal esteja sendo atacado por cobradores de passado, que querem causar infelicidade.

Nesse caso, cabe ao terapeuta entender qual é a cobrança. O que o(s) obsessor(es) quer, por que está zangado, o que pode ser feito para aquilo ser resolvido etc.

Muitos obsessores apenas querem justiça pelo que lhe aconteceu, e na maioria das vezes eles têm razão. Mas quando são conscientizados do mal que estão fazendo a si mesmos e do quanto estão prolongando uma contenda que já poderia ter sido resolvida, a grande maioria cede.

Enfim, todo casal saudável briga. Mas quando as brigas se tornam intensas, repetitivas e seguem um padrão, é hora de buscar ajuda. Por trás de todo conflito há sempre um agente causador: interno ou externo, consciente ou inconsciente. Cabe a TVP buscar os por quês.

Camila Sampaio 

Atendimento em São Paulo

Site: http://www.terapiadevidaspassadas.net

E-mail: camilasampaio@yahoo.com.br

Fones: (11) 9502 2176

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s